Economia

Wall Street bate recordes após inflação dos EUA alimentar apostas de corte de juros

CNN BRASIL

Os três principais índices de Wall Street registraram recordes de fechamento nesta quarta-feira (15), com os índices S&P 500 e Nasdaq avançando mais de 1%, depois que um aumento menor do que o esperado na inflação ao consumidor norte-americano reforçou esperanças de cortes na taxa de juros pelo Federal Reserve (Fed).

Os três índices atingiram recordes intradiários, com as ações de tecnologia na liderança da alta. O índice Dow Jones, em que blue-chips têm forte peso, se aproximou do marco de 40.000 pontos.

Dados mais brandos do que o esperado do índice de preços ao consumidor (CPI, na sigla em inglês) dos EUA de abril alimentaram otimismo de que a inflação está diminuindo após três meses de números mais altos do que o esperado.

Isso levou investidores a aumentar as apostas de que o Fed cortará sua taxa de juros em setembro e dezembro.

“Claramente, os mercados gostaram do fato de os números da inflação parecerem mais suaves. As vendas no varejo foram mais suaves. É uma evidência bastante clara de que a economia saiu da ebulição e está operando em um ritmo mais sustentável”, Carol Schleif, diretora de investimentos do escritório da BMO

O Dow Jones subiu 0,88%, para 39.908,00 pontos. O S&P 500 ganhou 1,17%, para 5.308,15 pontos. O índice de tecnologia Nasdaq avançou 1,40%, para 16.742,39 pontos.

O fechamento desta quarta-feira foi o segundo recorde do Nasdaq em poucos dias. O S&P 500 e o Dow Jones registraram o último recorde de preços de fechamento em 28 de março.

Entre os 11 principais índices setoriais do S&P 500, a maioria ganhou terreno, com os setores de tecnologia, que é mais sensível aos juros, e de imobiliário superando os demais, com ganhos respectivos de 2,3% e 1,7%.

O setor de bens de consumo discricionário teve o pior desempenho, encerrando o dia praticamente inalterado em relação a terça-feira.