Cidades

Luciano Breno espera sensibilidade da oposição para aprovação das suplementações na CMCG



Diante do agravamento da crise envolvendo a gestão do prefeito Bruno Cunha Lima e a oposição na Câmara de Vereadores em relação as questões dos pedidos de suplementações do orçamento deste ano, o líder da base do prefeito Pastor Luciano Breno lamentou e reafirmou a necessidade de baixarem as armas para solucionar a situação.

A Prefeitura de Campina Grande informou nesta segunda que servidores de três pastas e da STTP ficarão sem receber salários referentes ao mês de maio devido a não aprovação pela Câmara dos pedidos de suplementação, e inclusive, em nota, culpou os vereadores da oposição.

“Não foi por falta de aviso, respeitamos os parlamentares da oposição mas tentamos de tudo para que pudessem aprovar as suplementações, pediram o desmembramento e fizemos, mas na verdade parte da oposição vem boicotando e tentando inviabilizar a gestão, e o pior é que todos pagarão por isso”, disse Breno.

A oposição, segundo Luciano Breno está com querelas políticas e não mais posições de divergência administrativa.

“A mesma oposição que atrapalha as suplementações, não abre a boca para criticar o governo estadual que tem suplementações de mais de R$ 6 bilhões e nem um ‘pio’, vamos tentar essa semana a votação, e esperamos que os mais fracos não paguem pela radicalizao das posições”, frisou Breno.