Política

Investigação sobre fake news das enchentes chega à PGR, que avalia providências

CNN BRASIL



O pedido de investigação sobre as fake news envolvendo as enchentes no Rio Grande do Sul chegou à Procuradoria-Geral da República (PGR), que analisa as providências que ainda serão requeridas ao Supremo Tribunal Federal (STF).

Os autos foram encaminhados ao procurador-geral da República, Paulo Gonet, pela relatora do caso na Corte, ministra Cármen Lúcia. Cabe à PGR pedir diligências como quebras de sigilo, tomadas de depoimentos e buscas e apreensões.

A investigação, que tramita em sigilo, foi anunciada nesta semana pelo ministro da Justiça e Segurança Pública, Ricardo Lewandowski, atendendo a um pedido da Secretaria de Comunicação da Presidência da República (Secom).

O ministro-chefe da Secom, Paulo Pimenta, levou a Lewandowski uma lista de publicações com conteúdo falso – por exemplo, que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva não estaria ajudando o Rio Grande do Sul ou que a Polícia Rodoviária Federal (PRF) estaria impedindo a chegada de donativos.

A petição chegou ao Supremo por envolver autoridades com foro especial, como deputado federal Eduardo Bolsonaro (PL-SP) e o senador Cleitinho Azevedo (Republicanos-MG), citados no ofício da Secom. Os parlamentares alegam ter feito críticas legítimas sobre o desastre gaúcho.