DestaquesPolicial

Fugitivos do presídio federal de Mossoró são recapturados no estado do Pará após 50 dias de fuga

Foto: Divulgação


Deibson Cabral Nascimento e Rogério da Silva Mendonça, conhecidos nacionalmente por terem fugido da Penitenciária Federal de Mossoró, no Rio Grande do Norte, foram recapturados pelas forças de segurança nesta quinta-feira (4). A Polícia Federal confirmou que os fugitivos foram presos no Pará.

As buscas pelos criminosos chegaram a 50 dias nessa quarta (3). Estiveram envolvidos na operação mais de 600 agentes de segurança, entre policiais militares, civis, federais, penais e rodoviários federais, além da Força Nacional.

As informações são de que a prisão ocorre após mudança de estratégia de inteligência nas buscas, com condução da Polícia Federal. A Polícia Rodoviária Federal (PRF) também estava participando das ações para encontrar os homens.

Os dois estavam em um carro e foram encontrados após trabalho do Serviço de Inteligência do Rio Grande do Norte. Agora, no entanto, devem retornar à Penitenciária Federal de Mossoró.

QUEM SÃO RECAPTURADOS?

Deibson Cabral Nascimento e Rogério da Silva Mendonça são naturais do Acre. Eles são apontados como líderes de uma facção criminosa de origem carioca — que tem braços em todos os estados do País, inclusive, no Ceará.

A dupla estava presa no Rio Grande do Norte desde setembro do ano passado, depois de participar de uma rebelião no presídio Antônio Amaro Alves, no Acre, em julho de 2023. Só Deibson — conhecido como “Tatu” ou “Deisinho” — figura em 34 processos e responde por crimes como formação de quadrilha, tráfico de drogas e roubo.

Já Rogério, o “Martelo”, que tem uma suástica (símbolo do nazismo) tatuada na mão, responde pelos crimes de homicídio qualificado, roubo, violência doméstica e tráfico de drogas.

Da Paraíba