Economia

Ex-alunos do MIT são acusados de roubar US$ 25 mi em criptos em 12 segundos

CNN BRASIL



Dois irmãos que estudaram no Instituto Massachusetts de Tecnologia, o MIT, foram presos nesta quarta-feira (15) acusados de realizar um esquema avançado para invadir o blockchain da Ethereum e roubar US$ 25 milhões (cerca de R$ 130 milhões) em criptomoedas. 

Procuradores federais em Manhattan chamaram o esquema cometido por Anton Peraire-Bueno, 24, e James Peraire-Bueno, 28, de “novela” e disseram que o caso marcou a primeira vez que esse tipo de fraude ficou sujeita a acusações criminais dos Estados Unidos.

Autoridades afirmaram que eles executaram o roubo, elaborado em abril de 2023, tomando cerca de US$ 25 milhões de traders em apenas 12 segundos, ao ganhar acesso por meio de fraude a transações pendentes e alterando o movimento da criptomoeda.  

“Como alegamos, o esquema dos réus levanta um questionamento sobre a própria integridade do blockchain”, afirmou o procurador federal dos EUA, Damian Williams. 

Eles foram acusados de conspiração para cometer fraude eletrônica, fraude eletrônica e conspiração para cometer lavagem de dinheiro.

Anton Peraire-Bueno foi detido em Boston, enquanto James Peraire-Bueno foi apreendido em Nova Iorque. 

Seus advogados não responderam imediatamente aos pedidos de comentário. 

Os dois irmãos fizeram parte do MIT, sediado em Cambridge, Massachusetts, onde, de acordo com os procuradores, estudaram ciência da computação e matemática, e desenvolveram as habilidades e educação que foram base para cometer a fraude. 

A acusação alegou que, por meses, os irmãos Peraire-Bueno planejaram manipular e adulterar os protocolos usados para validar transações para inclusão no blockchain da Ethereum.

Os procuradores afirmaram que eles fizeram isso explorando uma vulnerabilidade no código do software chamado ‘MEV-Boost’, que é utilizado pela maioria dos “autenticadores” da rede do Ethereum, os quais são responsáveis pela checagem da validez de novas transações antes de serem adicionadas ao blockchain

Procuradores disseram que, depois de seguirem com o roubo, os irmãos rejeitaram pedidos para retornar o dinheiro e começaram a caminhar para lavar e esconder a criptomoeda roubada.