Política

Empresário que ofendeu Zanin pede desculpas: “Um excelente advogado“

CNN BRASIL

O empresário Luiz Carlos Bassetto Junior, acusado de ofender o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Cristiano Zanin, gravou um vídeo pedindo desculpas e elogiando o magistrado.

As ofensas foram feitas em janeiro de 2023, em um banheiro no Aeroporto de Brasília. Na ocasião, Bassetto usou o próprio celular para gravar um vídeo no qual ele aparece chamando Zanin de “corrupto” e “bandido”, entre outros xingamentos.

Na época, Zanin – que ainda não era ministro – decidiu processar o empresário. O processo ainda está em tramitação. Agora, Bassetto gravou outro vídeo com o pedido de desculpas.

“Declaro publicamente que o advogado e atual ministro Cristiano Zanin não faz jus às palavras ditas por mim naquele dia. Ele não é o pior advogado que possa existir. Pelo contrário, um excelente advogado e hoje exerce o cargo de ministro em razão da sua competência”, afirmou o empresário.

“Me arrependo de todas as demais ofensas proferidas na oportunidade, que deixarei de mencioná-las. Minhas sinceras desculpas”, complementou Bassetto.

A defesa do empresário anexou o novo vídeo com pedido de desculpas ao processo em que o empresário responde por injúria e difamação.

O vídeo é considerado um pedido de retratação, que foi aceita por Zanin. Contudo, abrange apenas à acusação de difamação.

Quanto à acusação de injúria, o processo continua a tramitar, já que esse crime não admite retratação.

O caso

Em janeiro do ano passado, o empresário hostilizou o ministro no banheiro do aeroporto de Brasília. Na ocasião, Zanin estava escovando os dentes quando Bassetto se aproximou e, usando o próprio telefone para gravar um vídeo, chama o ministro de “corrupto”, “bandido”, “safado” e “vagabundo”.

Na gravação de pouco mais de um minuto, o empresário diz “ter vontade de meter a mão na orelha” de Zanin. Afirmou ainda que o então advogado do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) “tinha que tomar um pau de todo mundo que está na rua”.

Na época, Zanin ainda não tinha sido indicado por Lula para ocupar uma vaga no STF. No momento das ofensas, o agora ministro não respondeu às provocações e permaneceu em silêncio.

Ao final do vídeo, que foi divulgado nas redes sociais pelo próprio empresário, Zanin pede apoio a um segurança para que o empresário seja impedido de incomodá-lo. O vídeo então é encerrado.