Economia

Em encontro com Lula, presidente da Honda anuncia investimento de R$ 4,2 bi no interior de SP

CNN BRASIL



O presidente da Honda para a América do Sul, Arata Ichinose, anunciou, em reunião com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) nesta sexta-feira (19), que a empresa vai investir R$ 4,2 bilhões na fábrica de Itirapina, no interior de São Paulo, até 2030.

O vice-presidente e ministro do Desenvolvimento, Indústria, Comércio e Serviços, Geraldo Alckmin participou do encontro, e destacou que com o investimento da Honda o Brasil se aproxima dos R$ 130 bilhões estimados pelo governo em investimentos do setor automotivo no país.

“Nós queremos uma indústria inovadora, uma indústria sustentável, verde, uma indústria competitiva e uma indústria exportadora. Todo o apoio no crédito do financiamento com garantia para a exportação. E a resposta tem sido ótima”, disse.

Roberto Akiyama, vice-presidente comercial da Honda, disse em entrevista coletiva, que o investimento será voltado para o lançamento da tecnologia híbrida-flex da Honda no mercado brasileiro e na produção local da nova geração de um SUV de entrada, previsto para começar a ser fabricado no Brasil no segundo semestre de 2025.

A empresa prevê um aumento de 25% no volume de produção, que deve acarretar na geração de 1700 empregos diretos e 3500 indiretos na cadeia de fornecedores.

“No ano passado nós produzimos algo em torno de 80 mil [veículos]. Este ano nosso plano é de algo em torno de 100 mil. Em 2030 nós visualizamos um potencial para produzir 150.000 veículos na fábrica de Itirapina-SP, incluindo a produção para o mercado local e exportações”, disse

Segundo o Planalto, Lula destacou aos dirigentes da Honda a necessidade de se oferecer modelos de custo mais baixo para atender a classe média e o compromisso do governo com a descarbonização da economia, com a produção de energias alternativas e renováveis.

“A transição energética é uma oportunidade extraordinária que temos no Brasil e a Honda vai contribuir para isso”, afirmou o presidente da República.