Política

Em celebração aos 20 anos do Samu, Nísia promete 100% de cobertura nacional até 2026



CNN BRASIL

A ministra da Saúde, Nísia Trindade, reafirmou na terça-feira (3) o compromisso do governo com a universalização do Samu até 2026. A declaração foi dada durante uma sessão solene realizada no Congresso, em comemoração aos 20 anos do serviço de atendimento móvel.

“O nosso empenho será, e isso vai se concretizar, 100% de atendimento do Samu em 2026”, afirmou a ministra. “É o que está no nosso Programa de Aceleração do Crescimento [PAC]. Essa expansão é fundamental para fazer frente a política de urgência e emergência.”

Segundo dados do Ministério da Saúde, na primeira fase do PAC, a ser completada ainda 2024, serão 1,8 mil novos veículos e 14 novas centrais, o que levará a mais de 90% de cobertura territorial.

Nísia também afirmou que, mesmo o Samu sendo uma política de Estado já consolidada no Brasil, ainda houve uma tentativa de “enfraquecimento” do serviço nos últimos anos, e que o ministério trabalha na reconstrução do sistema.

Segundo a ministra, de 2017 a 2022 a expansão de cobertura do Samu estava estagnada em 82%, o que significa que aproximadamente 28 milhões de brasileiros não tinham acesso ao serviço.

“Essa reconstrução significa fazer valer essa política de estado que aparece, inclusive, em muitas pesquisas nacionais como aquela política em que a população mais confia. Muitas vezes aparece ao lado do Corpo de Bombeiros”, acrescentou.

20 anos do Samu

Além de Nísia, outras figuras se pronunciaram ao longo da sessão comemorativa no Congresso. O senador Humberto Costa (PT-PE), por exemplo, afirmou que é “impossível” imaginar o atendimento de saúde no Brasil sem a existência do Samu. Ele era o ministro da Saúde quando o serviço foi criado, e foi um dos requerentes da sessão.

“O Samu é um conceito de atendimento de urgência extremamente importante, porque procura ser resolutivo, diferentemente do modelo de outros países, como o americano, que é eficiente, mas se baseia basicamente em fazer um mínimo de estabilização do paciente e levá-lo ao hospital”, disse o senador.

Para a senadora Janaína Farias (PT-CE), o Samu foi uma revolução na história da saúde pública brasileira.

“Hoje podemos dizer com tranquilidade que se trata de um equipamento eficiente e consolidado para os casos de urgência”, afirmou.

Durante a sessão, também foram homenageados os cerca de 80 mil trabalhadores do Samu, chamados de “anjos azuis”.

Atualmente, o Samu atende mais de 187 milhões de brasileiros, com cobertura que abrange aproximadamente 3,9 mil municípios. O serviço foi criado no primeiro governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), com o decreto 5.055, de 27 de abril de 2004.

 

Com informações de Agência Senado