DestaquesLegislativo

Avanço de partidos de Romero, Jhony e Bruno implode grupo Ribeiro na Câmara de Campina



O término das filiações partidárias deixou desenhado um novo retrato na Câmara de Vereadores de Campina Grande e algumas constatações podem ser percebidas. Uma delas é a de que os partidos ligados ao Grupo Ribeiro praticamente implodiram diante do avanço de legendas comandadas pelo ex-prefeito Romero Rodrigues (Podemos), Bruno Cunha Lima (UB) e Jhony Bezerra (PSB).

É que em 2020 o PSD da senadora Daniella Ribeiro, por exemplo, elegeu 7 vereadores. Na época o partido estava nas mãos de Romero. Hoje, após o troca-troca de partido, restou apenas a vereadora Eva Gouveia na Câmara.

Já o PP, do deputado Aguinaldo Ribeiro, conseguiu assegurar duas cadeiras na Câmara: o pastor Luciano Breno e Rostand Paraíba. O primeiro, contudo, deixou a legenda e manteve-se na base do prefeito Bruno Cunha Lima. Agora é filiado do Avante.

Em contrapartida à implosão do PP e PSD, o Podemos de Romero saltou de dois para quatro membros. Já o União Brasil, de Bruno, saiu de um vereador na ‘Casa’ para quatro. O PSB, liderado pelo secretário Jhony Bezerra, não tinha nenhum vereador eleito em 2020 e agora possui três nomes: Anderson Pila, Dona Fátima e Pimentel Filho.

Jornal da Paraíba