Cidades

Represamento alaga rua de Campina Grande, construtora é notificada e caso vai à Justiça



Uma obra realizada por uma construtora em um reservatório de água (espécie de uma pequena lagoa) no final da Avenida Juscelino Kubitschek, em Campina Grande, está causando uma série de transtornos, inclusive o alagamento da via pública e entupimento de galerias fluviais. A informação é do secretário de Serviços Urbanos e Meio Ambiente do Município, Sargento Neto.

De acordo com ele, a obra foi o represamento do reservatório, sem a devida licença da prefeitura, o que fez com que a água, em maior volume em virtude das chuvas, não pudesse sangrar pelo local adequado, resultando no transbordamento e todos os transtornos provocados à população que mora nas imediações e ao tráfego de veículos.

Nesta terça-feira, uma equipe de técnicos da Sesuma foi até o local, na companhia do secretário, que explicou que a empresa recebeu duas notificações, uma da prefeitura e outra do Ibama, determinando que a construtora faça uma correção na barragem para evitar o represamento e transbordamento das águas.

“Estamos aqui com nossa equipe técnica e notificando os responsáveis pela obra. Além disso, também estamos acionando a Justiça para que seja determinado, o quanto antes, que a empresa execute a obra, baixando a mureta da sangria em cerca de um metro, resolvendo o problema. Precisamos dar resolutividade”, disse Sargento Neto.

Veja o vídeo publicado pelo secretário clicando no
link: https://www.instagram.com/reel/C8pKnSeOyoV/?igsh=aXJtZW95MWJqejlk