Economia

Projetos de inovação submetidos ao Rota 2030 são o triplo do valor disponibilizado em edital

O edital entre o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI) e a Empresa Brasileira de Inovação Industrial (Embrapii) para projetos estruturantes de inovação no setor automotivo, com recursos do Rota 2030, recebeu nove propostas para avaliação, totalizando R$ 417 milhões solicitados às duas instituições para a execução dos projetos. O valor é mais que o triplo dos R$ 133 milhões disponibilizados na chamada, aberta em novembro do ano passado, em evento realizado na Confederação Nacional da Indústria (CNI).

Na ocasião, foram anunciados R$ 270 milhões para ações de inovação e de eficiência energética no setor automotivo, incluindo os projetos estruturantes. Destinados a propostas que envolvam alianças entre empresas e institutos de pesquisa, esses projetos devem ter valores entre R$ 10 milhões e R$ 60 milhões cada.

Os projetos são executados e monitorados por diversos agentes, que vão desde institutos de ciência e tecnologia até empresas parceiras e entidades representativas, como associações. O objetivo é promover o desenvolvimento disruptivo do setor automotivo para o alcance da independência tecnológica em áreas estratégicas.

Resultado dos projetos selecionados será anunciado em maio

As nove propostas submetidas englobam 54 empresas participantes e a coordenação de Institutos SENAI de Inovação e Unidades Embrapii de todo o país. A partir de agora, os projetos submetidos ao edital passam por avaliação. O resultado dos projetos aprovados deve ser divulgado em maio.

Para o presidente da CNI, Ricardo Alban, o número de propostas apresentadas e o volume de recursos requerido representam a vontade das empresas e dos Institutos SENAI de Inovação de desenvolver inovação para o setor automotivo brasileiro.


“É um setor que se reinventa a cada dia diante dos desafios das transformações tecnológicas e da necessidade de descarbonizar a economia. Para isso, é necessário investir em pesquisa, capaz de desenvolver soluções para uma frota mais sustentável. A chamada dos projetos estruturantes é um sucesso e mostra como o setor tem se mobilizado para isso”.


O presidente da Embrapii, Chico Saboya, avalia que, para os projetos estruturantes, a Embrapii e o SENAI têm um modelo robusto para promover a competitividade do setor em um contexto internacional de grande inovação. “Trata-se de uma plataforma cooperativa de pesquisa & desenvolvimento, a partir da qual as empresas e startups da cadeia de mobilidade e logística terão acesso a centros de pesquisa de alta qualidade e significativos recursos não-reembolsáveis, o que mitiga os riscos da inovação e promove a colaboração”.

“A ANFAVEA ficou positivamente surpresa com a quantidade de projetos envolvendo nosso setor. Esse é um indicativo consistente de que a cadeia automotiva vem respondendo muito bem às demandas, o que sugere a necessidade de novos recursos e novas chamadas”, considera Igor Calvet, diretor-executivo da Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automores (ANFAVEA).

“Os grandes desafios são inerentes à indústria automotiva no mundo todo. No Brasil, o setor de autopeças tem respondido muito bem a eles, capacitando-se para ampliar sua participação no competitivo mercado global. Pesquisa, desenvolvimento e inovação são ferramentas fundamentais para a perenidade de nossa indústria. Estamos no caminho certo”, explica Mauricio Muramoto, diretor de Inovação do Sindipeças.

SENAI e Embrapii no Rota 2030

O SENAI já captou cerca de R$ 439 milhões no Rota 2030, um número expressivo e que está sendo revertido em grandes ações para a cadeia. Ao todo, os programas prioritários do SENAI resultaram em mais de R$ 157 milhões investidos em 68 projetos de P&D+I para a cadeia automotiva, executados por Institutos SENAI de Inovação em parceria com 130 empresas do setor automotivo.

Além disso, mais de R$ 58 milhões foram investidos em produtividade e digitalização, sendo 367 consultorias já finalizadas e 143 em andamento. Ao todo, 510 empresas do setor automotivo foram beneficiadas nessa iniciativa, com aumento de 39% em produtividade. A partir do programa, já foram finalizadas duas turmas do curso de MBI com 112 profissionais formados e há uma em execução.

Desde 2019, a Embrapii realizou no Rota 2030 o apoio a 155 projetos de PD&I na cadeia automotiva, com investimento de R$ 263,6 milhões. De 2022 a 2023, houve um aumento de 278% no valor disponibilizado para projetos voltados para a cadeia industrial automotiva, nas áreas de mobilidade e logística. Os dados se referem ao acumulado de 2023 e apontam para o investimento recorde em projetos que totalizaram R$ 87 milhões no programa. Em 2022, o valor total foi de R$ 23,4 milhões, até então o maior da série histórica.

FIEP PB



Page Reader Press Enter to Read Page Content Out Loud Press Enter to Pause or Restart Reading Page Content Out Loud Press Enter to Stop Reading Page Content Out Loud Screen Reader Support