Diversão

O Maior São João do Mundo: um case de sucesso econômico e exemplo de empreendedorismo de Campina Grande para o Mundo



A ação visionária de Ronaldo Cunha Lima e o empreendedorismo como motor do desenvolvimento de Campina Grande

O Maior São João do Mundo, realizado em Campina Grande, Paraíba, não é apenas uma celebração junina; é uma vitrine de empreendedorismo, inovação e desenvolvimento econômico, um verdadeiro case de sucesso econômico e exemplo de empreendedorismo para o mundo.

Desde sua criação em 1983 pelo visionário Ronaldo Cunha Lima (in memoriam), a festa se consolidou como um dos eventos mais importantes do Brasil, com expectativas de movimentar atualmente mais de R$ 600 milhões, segundo informações dos envolvidos na realização da festa deste ano de 2024. A visão empreendedora de seus criadores e a recente expansão realizada pelo prefeito Bruno Cunha Lima, destaca ainda mais o impacto econômico e social da festa.

Ronaldo Cunha Lima, poeta, ex-governador, ex-deputado estadual e federal, ex-senador e ex-prefeito de Campina Grande, teve a visão de transformar uma festa junina local em um evento de alcance nacional e internacional. Em 1983, ele lançou a primeira edição do São João de Campina Grande, de forma improvisada, com uma palhoça no local onde hoje está o Parque do Povo. Desde então, ele batizou a festa de “O Maior São João do Mundo”, uma jogada de marketing audaciosa que rapidamente se tornou realidade.

A visão empreendedora de Ronaldo Cunha Lima transcendeu o mero entretenimento. Ele percebeu na festividade uma oportunidade de alavancar tanto a cidade quanto a economia local, atraindo turistas e fortalecendo a identidade cultural de Campina Grande. Seu legado perdura até os dias atuais, evidenciado pela magnitude e relevância econômica do evento. Como ele expressou na época de sua concepção, suas palavras ressoam em todos os cantos da cidade, prenunciando a ascensão econômica do local e estabelecendo um exemplo de sucesso no empreendedorismo global:

“Grande festa nordestina
Forró a cada segundo
Nós fazemos em Campina
O Maior São João do Mundo”

(Ronaldo Cunha Lima)

Na época da sua humilde criação, em 1983, quando um grupo de pessoas se reuniu em uma palhoça improvisada na área que viria a se tornar o Parque do Povo, em Campina Grande, a festa era simples, com barracas feitas de madeira, lona e plástico, onde se vendia comida, bebida e artesanato local.

Essas barracas eram montadas por comerciantes locais, muitos dos quais iniciaram seus negócios de forma improvisada, sem qualquer estrutura significativa. No entanto, com o passar dos anos, o evento cresceu em popularidade e tamanho, impulsionado pelo espírito empreendedor tanto dos organizadores quanto dos comerciantes e, principalmente da Rainha da Borborema que se destaca desde a sua criação por ser uma cidade com espírito empreendedor.

A festa foi ganhando proporções cada vez maiores, e em 1986, com a inauguração do Parque do Povo, a estrutura se tornou mais sólida e permanente. O local, projetado pelo arquiteto Carlos Alberto de Almeida, incluía a famosa Pirâmide que era chamada carinhosamente de “Forródromo” e “Quartel General do Forró”, proporcionando um espaço aberto para que pessoas de todas as classes sociais pudessem desfrutar da festa. O Parque do Povo tornou-se o coração da festa, acomodando multidões e oferecendo uma variedade de atrações. Este foi um marco na transformação do São João de uma festa local para um evento de escala nacional.

Esse período inicial da festa foi marcado pela criatividade e determinação dos envolvidos, que transformaram uma simples reunião em uma das maiores festas de São João do mundo. O empreendedorismo estava presente desde o começo, impulsionando o crescimento e o sucesso contínuo do evento ao longo dos anos.

A expansão sob a gestão do atual prefeito Bruno Cunha Lima

A festa continuou a crescer e se expandir ao longo dos anos, e atualmente, em 2024, sob a gestão do prefeito Bruno Cunha Lima, o evento alcançou novos patamares. Bruno revitalizou o Parque Evaldo Cruz e o integrou ao Parque do Povo, adicionando 16 mil metros quadrados à área do evento. Esta expansão não apenas aumentou a capacidade de público, mas também proporcionou novos espaços para lazer, cultura e esportes.

Para realizar essa expansão, Bruno Cunha Lima precisou indenizar várias casas que foram demolidas, demonstrando seu compromisso com o desenvolvimento urbano e a melhoria da infraestrutura da festa. “A cidade toda está aqui em uma expectativa muito grande. A gente já está nos ajustes finais para O Maior São João do mundo”, afirmou o prefeito, destacando a integração e o esforço conjunto das diversas secretarias municipais para garantir o sucesso do evento.

 Decreto de Desapropriação

O decreto de desapropriação de uma área total de 7.161 m² no entorno do Parque do Povo, em Campina Grande, foi publicado no semanário local numa quarta-feira 6 de maio de 2024.

A área em questão estava situada na região após a Pirâmide, e a ampliação proposta prometeu uma série de benefícios para a comunidade campinense. Com a expansão do Parque do Povo, os organizadores planejaram transferir os grandes shows para a parte inferior do local, possibilitando uma reorganização mais eficiente.

As Secretarias de Obras e de Planejamento, assim como à Procuradoria-Geral, a responsabilidade de conduzir o processo de aquisição desses terrenos. A medida seguiram todos os trâmites legais, e o levantamento do preço fora deferido mediante a apresentação de prova de propriedade.

Inauguração e entrega da primeira etapa do Parque Evaldo Cruz

A solenidade de entrega da primeira etapa da obra de revitalização e requalificação do Parque Evaldo Cruz, localizado no coração de Campina Grande, ocorreu no último dia 27 de maio deste ano, em uma tarde memorável. O evento de inauguração teve início às 17h30. A estrutura do equipamento público, que agora faz parte integrante do Parque do Povo e das festividades d’O Maior São João do Mundo, que iniciaram em 29 de maio e segue até até 30 de junho.

O público teve acesso ao evento de entrega da obra pelo portão de acesso na avenida Marechal Floriano Peixoto. A cerimônia contou com a presença de autoridades locais e moradores da região, todos ansiosos pela inauguração.

A primeira etapa da obra, cuja ordem de serviço foi assinada em 17 de agosto do ano anterior, foi concluída em nove meses. A entrega dentro do cronograma previsto refletiu o compromisso da administração municipal em proporcionar um espaço de lazer e convivência para os campinenses e visitantes

Durante a construção, aproximadamente 200 colaboradores, entre funcionários da empresa responsável e terceirizados, trabalharam arduamente para garantir a conclusão da obra no prazo estipulado.

Investimento

Com um investimento de R$ 30 milhões, essa obra histórica, localizada no centro da cidade Rainha da Borborema, devolveu à população um amplo espaço para exercícios, contemplação, eventos e, agora, ampliação do Parque do Povo.

Empregos

A inauguração do Parque Evaldo Cruz não apenas marcou a conclusão de uma etapa importante da obra, mas também simbolizou a geração de empregos, proporcionando benefícios econômicos e sociais para a região.

Nesta primeira etapa da obra, além da ponte da rua Lino Gomes da Silva, já liberada, foram entregues a passagem entre os Parques do Povo e Evaldo Cruz, o pátio multiuso, escadarias para contemplação da fonte, obelisco requalificado, fonte luminosa, pavimentação ao lado do obelisco, rampas de acessibilidade, paisagismo da primeira etapa, gradil de proteção e iluminação em LED em todo o parque.

A revitalização do Parque Evaldo Cruz elevará a infraestrutura dos eventos turísticos de Campina Grande. Equipamentos modernos serão instalados para oferecer performances memoráveis. Além disso, essas melhorias oferecerão espaços públicos de alta qualidade, que poderão ser desfrutados durante todo o ano, e não apenas durante o São João.

Impacto Econômico e Geração de Empregos

O São João de Campina Grande é um exemplo claro de como um evento cultural pode ter um impacto econômico significativo. Em 2024, a expectativa é que o evento movimente mais de R$ 600 milhões. Este valor é resultado do influxo de turistas, do aumento nas vendas do comércio local, da ocupação total dos hotéis e da intensa atividade nos setores de alimentação e serviços.

A festa cria milhares de empregos temporários, tanto formais quanto informais, desde a sua montagem, preparação até a realização propriamente dita da festa e o seu final, o que proporciona uma fonte crucial de renda para muitas famílias. O prefeito Bruno Cunha Lima destaca a importância do evento: “O São João é a garantia de que milhares de pais e mães de família, sejam formais ou informais, tenham uma fonte de renda”, disse nas inúmeras entrevistas concedidas à imprensa campinense e paraibana durante a abertura da festa.

Para garantir o sucesso da festa, a administração municipal implementou uma política rigorosa de planejamento e integração entre as diversas pastas do governo. Em uma entrevista coletiva, o prefeito detalhou as ações coordenadas das secretarias para proporcionar aos turistas a melhor experiência possível. Estão programados 16 voos diários para Campina Grande durante o período do evento, aumentando significativamente o fluxo de visitantes e aquecendo ainda mais a economia local.

Além do impacto econômico, o São João de Campina Grande também é um momento de fortalecimento das iniciativas sociais e de segurança. A campanha “Forró Sim, Assédio Não” visa proteger a integridade das mulheres durante os festejos, contando com o apoio de advogadas e psicólogas voluntárias. A Guarda Civil Municipal e outras forças de segurança estão presentes para garantir um ambiente seguro para todos.

Outro aspecto importante do São João de Campina Grande é a inovação e o compromisso com a sustentabilidade. A administração municipal tem investido em tecnologias para melhorar a gestão do evento e reduzir o impacto ambiental. Isso inclui a utilização de energias renováveis, programas de reciclagem e a implementação de soluções tecnológicas para gestão de multidões e segurança.

Lideranças políticas e empresariais reconhecem a importância do Maior São João do Mundo. O senador Veneziano Vital do Rêgo observa que a festa mobiliza mais recursos do que o Natal, ressaltando sua importância econômica. Efraim Filho, também senador paraibano, enfatiza como a festa combina tradição cultural com empreendedorismo, gerando empregos e oportunidades.

“O São João hoje tem a capacidade de mobilizar mais do que o próprio período de Natal, que é o período em todas as partes onde você tem a força do comércio, a força do mercado das vendas. São milhões de reais que movimentam a cidade de Campina Grande e movimentam não apenas nela, mas ao seu derredor, porque estamos em meio a 40 outras cidades que terminam se beneficiando dessa alta presença, não apenas do público paraibano, mas dos milhares de turistas que vêm de outras regiões e de outros países. É uma tradição e inovação, uma festa grandiosa que representa esse título de ser O Maior do Mundo, e não é à toa. Ela vem exatamente da vontade da cidade que se tornou O Maior São João do Mundo. Esse evento representa hoje um grande evento para o nosso país”, ponderou Veneziano Vital do Rego.

“É uma festa magnífica, com muita energia, harmonia, alto astral, todo mundo na rua brincando, curtindo os shows, mas também uma cidade que alia as tradições e a cultura de São João com uma atividade empreendedora que gera emprego, renda, oportunidade para o comércio da cidade, os ambulantes, os hotéis, a gastronomia e os restaurantes. É muito bom ver toda essa energia que contagia O São João de Campina Grande é algo nosso aqui, é made in paraiba e para todo o mundo. O Maio e melhor São João do Mundo”, declarou o senador Efraim Filho.

O Maior São João do Mundo não apenas atrai turistas de todo o Brasil, mas também tem ganhado reconhecimento internacional. Em 2023, a Booking.com destacou o evento como um dos principais festivais culturais do Brasil, reforçando sua importância no cenário global. A presença de turistas estrangeiros contribui para a economia local e aumenta a visibilidade de Campina Grande no mundo.

Empreendedorismo além das festividades e O Maior São João do Mundo transformando vidas

O Maior São João do Mundo vai muito além das festividades, transformando vidas e impulsionando a economia local. Há mais de quatro décadas, o Parque do Povo é palco não apenas das tradicionais quadrilhas e shows, mas também de histórias de superação e prosperidade.

Para muitos comerciantes, como a dona da famosa cachaça local “Bom que Dói”, Fia, o São João é mais que uma celebração, é uma fonte de sustento e crescimento. Criada há mais de 30 anos no Parque do Povo, a cachaça se tornou um símbolo da festa e contribuiu para mudar a sua vida e da sua família. Como ela mesma diz, sua filha foi criada com o apoio desse evento, que proporcionou não apenas recursos financeiros, mas também oportunidades de crescimento pessoal e profissional.

Os dados são impactantes: o São João de Campina Grande movimenta cifras expressivas, superando até mesmo eventos de grande porte como o Natal Iluminado. Com um faturamento estimado em cerca de 600 milhões de reais ao longo dos 33 dias de festa, segundo informações da Secretaria de Desenvolvimento Econômico (Sede) do município, liderada por Tâmela Fama, o evento se destaca por sua capacidade de gerar milhares de empregos diretos e indiretos, desde a montagem da estrutura até o funcionamento dos estabelecimentos comerciais.

De acordo com Tâmela, este ano, apenas na fase de montagem da estrutura, foram criados mais de mil empregos. Durante os festejos, espera-se que mais de quatro mil empregos diretos e indiretos sejam gerados, marcando um recorde em comparação com as edições anteriores.

Ela ressaltou ainda que, apesar de o Natal Iluminado ter uma duração maior, ocorrendo ao longo de 46 dias na edição de 2023, proporcionou apenas 100 milhões de reais em giro econômico para a cidade, enquanto o São João de Campina Grande está estimado para movimentar seis vezes mais89 durante o mês de junho.

E não são apenas os comerciantes que se beneficiam do São João. Para os moradores locais, a festa representa mais do que uma simples celebração cultural, é uma fonte de orgulho e realização.

Portanto, para os moradores e comerciantes de Campina Grande, o São João é mais do que uma simples festa, é um momento de união, prosperidade e celebração da cultura nordestina, além de fonte de renda e prosperidade no período junino e continua a encantar e transformar vidas a cada ano que passa.

Descentralização d’O Maior São João do Mundo impulsiona empreendedorismo e cultura regional

Além d’O Maior São João do Mundo, Campina Grande promove a descentralização das festividades, o que impulsiona o empreendedorismo e enriquece a cultura regional. Além do tradicional Parque do Povo, epicentro das celebrações juninas, a festa se estende aos distritos de São José da Mata e Galante, bem como à Vila Sítio São João e à Vila do Artesão, transformando diversos pontos da cidade em polos de animação e economia criativa, sem falar nas casas de shows privadas também movimentam a economia, gerando emprego e renda para muitas famílias na microrregião de Campina Grande.

Expansão das festividades

A descentralização do São João é uma estratégia que visa democratizar o acesso às festividades e distribuir os benefícios econômicos por toda a região. Em São José da Mata e Galante, moradores e visitantes podem desfrutar de autênticas festas juninas, com quadrilhas, forró pé-de-serra, fogueiras e comidas típicas, mantendo viva a tradição nordestina em cenários pitorescos que refletem a cultura local e aquecem totalmente a economia.

A programação no distrito de Galante, este ano, conta com quase 150 atrações musicais. Uma grande estrutura foi montada no distrito. Muito empregos diretos e indiretos também foram gerados durante a montagem da estrutura, não só em Galante, mas também em São José da Mata.

Em Galante, além do palco principal, há mais três palcos, duas Ilhas de Forró e o palco do mercado. Cerca de 130 comerciantes ambulantes e 28 ambulantes fixos e móveis estão presentes trabalhando nas festividades.

Vila Sítio São João: tradição e cultura

A Vila Sítio São João é um dos principais pontos de encontro diurnos durante o São João. O local oferece uma imersão na cultura nordestina com suas casas de taipa, engenhos e armazéns, proporcionando aos visitantes uma experiência autêntica das antigas vilas rurais do Nordeste. Com atrações de forró, gastronomia típica e exposições de artesanato, a Vila Sítio São João não só preserva as tradições, mas também cria oportunidades para pequenos empreendedores locais exibirem e comercializarem seus produtos.

Vila do Artesão: criatividade e negócios

A Vila do Artesão é outro destaque da descentralização das festividades. Este espaço é dedicado à promoção do artesanato local, oferecendo uma vitrine para os talentosos artesãos de Campina Grande. Além de barracas de artesanato, a Vila do Artesão conta com apresentações de forró e uma variedade de opções gastronômicas, proporcionando um ambiente vibrante e diversificado. A integração dessas atividades culturais com o empreendedorismo fortalece a economia local, gerando renda e oportunidades de negócios.

Impacto econômico e social

A descentralização do São João tem um impacto significativo na economia de Campina Grande e seus distritos. Com a ampliação das festividades para áreas fora do Parque do Povo, mais comerciantes, artesãos e empreendedores têm a chance de participar e lucrar com o evento. A criação de novos espaços festivos aumenta a demanda por produtos e serviços locais, impulsionando setores como alimentação, hotelaria, transporte e comércio.

Além do impacto econômico, essa estratégia fortalece o senso de comunidade e valoriza a cultura regional. Ao levar a festa para diferentes pontos da cidade e seus arredores, o São João se torna uma celebração inclusiva, acessível a um público mais amplo e diverso.

Campina Grande versus Caruaru

O Maior São João do Mundo, realizado em Campina Grande, Paraíba, tem se destacado cada vez mais. Em 2023, a festa se estendeu por 31 dias, demonstrando um crescimento contínuo em comparação com os anos anteriores. Este ano, em 2024, a celebração é ainda mais grandiosa, com uma duração estendida para 33 dias, reafirmando seu título como O Maior São João do Mundo.

Apesar da competição harmoniosa com Caruaru, em Pernambuco, conhecida como a Capital do Forró, Campina Grande mantém sua posição como a maior festa junina do mundo. Embora o São João de Caruaru possa atrair mais visitantes e oferecer mais polos de entretenimento, Campina Grande se destaca pelo seu título oficial e pelos números impressionantes que a consolidam como a principal festa do país a cada ano.

O reconhecimento oficial como a maior festa junina do Brasil foi concedido ao São João de Campina Grande pelo Instituto Ranking Brasil. Além disso, a cidade detém o recorde da maior quadrilha junina do país desde 2013.

O Maior São João do Mundo é um exemplo de como a cultura e o empreendedorismo podem caminhar juntos para promover o desenvolvimento econômico e social. Desde sua criação por Ronaldo Cunha Lima, a festa tem crescido em tamanho e importância, graças à visão empreendedora e ao compromisso com a inovação e a sustentabilidade.

A recente expansão realizada pelo prefeito Bruno Cunha Lima não só aumentou a capacidade do evento, mas também revitalizou áreas urbanas e fortaleceu o sentido de comunidade. Com um impacto econômico significativo e um reconhecimento crescente, o São João de Campina Grande continua a ser um motor vital para a cidade, o estado e o país.

É um case de sucesso que serve de modelo para o mundo do empreendedorismo há mais de 40 anos!

Simone Duarte