Política

“Não foi surpresa“, diz Gleisi Hoffmann sobre a demissão de Prates da Petrobras

CNN BRASIL

A presidente do PT e deputada federal Gleisi Hoffmann (PR) afirmou, nesta terça-feira (14), que a demissão de Jean Paul Prates da presidência da Petrobras não a surpreendeu.

A parlamentar destacou que havia divergências entre Prates e integrantes do governo, embora acreditasse que a situação em torno de seu nome estivesse mais calma.

“Surpresa, não. Talvez por ter acalmado, mas sempre houve muita discussão sobre o nome do Jean”, declarou Hoffmann.

Gleisi também afirmou que ainda não conversou com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) sobre o assunto.

“Ainda não falei. Acho que o presidente já estava descontente com alguma coisa e decidiu por isso”, explicou.

Jean Paul Prates foi demitido por Lula do comando da Petrobras na noite desta terça-feira (14).

O ex-senador deixa o cargo de mãos vazias. Seu mandato no Senado terminou em janeiro de 2023, após renunciar dias antes do final para assumir a estatal.

No Senado, Prates foi líder da minoria e do PT, além de autor do projeto de lei para a regulação da exploração de energia offshore; do projeto de lei sobre o hidrogênio, para promover seu uso como fonte energética; e do marco legal para a captura e armazenamento de carbono.

Jean Paul Prates será substituído por Magda Chambriard, conforme anunciado pela Petrobras. O nome dela foi indicado pelo governo para a presidência da companhia.

Em nota, a Petrobras confirmou a saída de Prates após solicitar ao conselho de administração que “se reúna para apreciar o término antecipado de seu mandato como presidente da Petrobras de forma negociada”.